Sedentarismo

Exercício para viver mais

Os exercícios físicos que você faz na academia refletem diretamente nos seus resultados. E isso vale para o ganho de massa muscular, a perda de gordura e para a melhora da sua saúde. Tudo isso reflete no seu tempo de vida. Mas será que existe algum exercício específico para viver mais e melhor? Uma boa e uma má notícia Estatisticamente falando, você provavelmente conhece ou vai conhecer alguém que: 1) Tenha pressão alta; 2) tenha uma cardiopatia; 3) tenha diabetes; ou 4) seja obeso. Sabe Continue lendo

Os efeitos do sedentarismo no corpo humano já são bem conhecidos por todos. A lista vai desde o aumento no risco de sofrer com doenças cardiovasculares até o enfraquecimento muscular, passando pelo baixo condicionamento físico e uma série de outros impactos negativos. Mas indo um pouco além da individualidade, o que quase ninguém pensa é no tamanho desse problema para a sociedade global. Quanto será que o sedentarismo de uma pessoa custa? Para responder a essa pergunta, a revista médica The Lancet utilizou dados oficiais Continue lendo

Por Érica Fonseca Quinze quilos a menos, mais saúde, muito mais disposição e atividade física como combustível para manter a motivação. Inspire-se na história do aluno do Studio Fibratech+VidAtiva Fernando Fernandes, e acredite no poder da sua vontade! O bancário de 35 anos, que por um bom tempo praticou esportes, como Moutain bike – e chegou até a participar de competições como o Iron Biker – deixou que a rotina de trabalho e as desculpas como a falta de tempo e o cansaço dessem espaço Continue lendo

A atividade física traz inúmeros benefícios, mas se praticada sem orientação, equipamento e preparo adequado, corre o risco de se transformar em uma cilada. A falta de uma orientação médica e de um profissional de educação física podem ocasionar problemas ortopédicos como distensão muscular, dores articulares agudas, lombalgias, tendinites e várias outras alterações físicas como arritmias, tonteiras e câimbras. “Exercício é bom para todo mundo, todos deveriam praticar. Mas nunca de forma aleatória”, lembra o Dr. Júlio Lovisi, cardiologista, especialista em Medicina Esportiva e membro Continue lendo